Agricultoras da comunidade do Cumbe II, em Lagoa Seca, estão expondo seus produtos artesanais durante todo o dia desta quinta (20). Elas fazem parte do projeto social ‘Arte e Vida’, que ensina pintura e crochê, através dos trabalhos artesanais. A exposição acontece até às 16h na Escola Municipal Antônio Félix de Araújo na própria comunidade.

Com orientações da artesã e professora Gerusa Moura, as agricultoras puderam aprender as oficinas durante um ano. O projeto teve início em outubro do ano passado, mas só agora é que as artesãs concluíram os trabalhos. A ação leva arte e fomenta ao empreendedorismo, deixando as agricultoras com fonte de renda extra.

São centenas de artefatos expostos para apreciação e comercialização. Os visitantes podem se deparar com lençóis de cama, passadeiras, conjunto de banheiro e de mesa e várias opções de pano para cozinha. Os preços acessíveis contam a partir de 15 reais.

Com dois dias de encontro na semana e muita aula prática, as alunas também tiravam dúvidas com relação a outros trabalhos, como corte e costura.

O trabalho teve iniciativa da moradora da região, Gerusa, e apoio da Prefeitura de Lagoa Seca.

Dentre as artistas descobertas na comunidade, uma delas é a caçula da turma. Ana Luiza – que também estuda na escola Antônio Félix de Araújo – tem 11 anos e se encantou pela arte. “Fui incentivada pelas mais experientes a praticar a pintura. Depois de algum tempo, fiquei apaixonada. Hoje, eu faço e posto nas redes sociais. Gostei muito da experiência”, comentou Ana.